Coluna do BOZZO: Me encontro liberto do Big Brother Brasil

por Vinicius Augusto Bozzobig bosta

Sim, eu já assisti o Big Brother Brasil. Ao contrário da maioria dos intelectuais, eu admito. Já fui um viciado! É bom ver como o homem é, ao mesmo tempo, tão inteligente e tão estúpido. Quando digo inteligente me refiro aos homens que criaram o BBB e tão estúpido me refiro a mim mesmo quando estava assistindo. Mas tenho que admitir, me sentia bem.

É bom ver o ser humano em situações limites, confinado, brigando por alimentos. Se bem que isso já existe na Faixa de Gaza, a diferença é que lá a eliminação é de verdade.

É bom ver um monte de mulheres nuas que daqui a alguns dias estarão nas capas da Playboy e Sexy. Daqui a alguns meses estarão em debates sobre religião e pornografia no programa da Luciana Gimenez. Daqui a alguns anos ninguém mais vai saber quem é.

É bom ver movimentos em baixo do edredom. Me lembra os tempos em que eu via “Teste de Fidelidade” no João Kléber ou ficava acordado para ver CinePrivê na Band.

bialÉ bom ver um grande jornalista, com incrível competência na redação de crônicas, como Pedro Bial ficando rico fazendo discurso poético sobre “super-heróis” que não conseguem nem sair de uma casa. Que herói é esse? Para quem já foi correspondente internacional em guerras bizarras, BBB é fichinha.

Mas hoje eu me encontro liberto! Graças a um conterrâneo de vocês que fazia este mesmo trabalho que eu nos coletivos em Salvador, entregou um panfleto destes a minha tia que me indicou essa clínica de recuperação. Em 2013, não vi nenhum minuto de BBB.

Só não consigo entender um ex-BBB que, depois de anos, resolve voltar para mais uma edição do programa. Das duas, uma: ou nenhum dos “projetos” dele deu certo ou ele acha que o melhor que ele pode alcançar é o BBB. E a Fazenda de Verão? E a Casa dos Artistas? E o No limite?

Qual é o Link
Veja, PEDRO BIAL no dia da Eliminação do Brother Gorbachev

Anúncios

Bial, Neymar, Fátima e Hommer Simpson…

por Paulo Soares

“Na moral tiozão”
Esse mês estreou na Tv Globo o jornalista, escritor, cineasta, poeta e apresentador brasileiro Pedro Bial. Quando perguntado por que seu programa se chamava “Na Moral”. Ele respondeu: “Porque é a palavra que os jovens estão usando hoje em dia”. Os jovens de hoje usam essa palavra?! Na Moral Bial acho que esses jovens que você fala deve ser os mesmos jovens que falam: “Supimpa”. O programa tem como formato debater assuntos polêmicos tais como o politicamente correto, privacidade, família etc. É como se fosse o programa da Márcia mais elegante.

“Santo de casa não faz milagre”
Nesse mês também estreou o programa da jornalista, dançarina e agora apresentadora Fátima Bernardes, que chama “Encontro com Fátima Bernardes” taí uma palavra irônica, porque o que ela não tem encontrado é audiência (dum dum diss) O programa aborda vários assuntos por edição. Começa o programa falando de adoção e termina falando como usar uma cinta liga. Um programa que só vem trazendo a alegria… a alegria da concorrência, com todas as críticas que o programa está recebendo, inclusive pode ser trocado de horário de manhã vai pra tarde, mas acho que não é uma boa, se não ganha na audiência do programa “hoje em dia” na tarde não ganha nem a pau do Chris. Só existe uma galera feliz com isso a galera da tv record. Eles falaram: Nunca foi tão fácil ganhar da globo.

“Eu quero, tu queres, ele queres thu tha tha”
Depois do Neymar e outros famosos agora é a vez de Homer Simpson cantar o hit do verão, essa é a prova que o hit se espalhou pelo mundo. Por isso que falam “coisas ruins se espalham rápido” e a pergunta que não quer calar: QUAL É O LINK?