Coluna do Paulo: Zumbis, mais zumbis, uma ruma de zumbis

Estamos na moda de zumbi, The Walking Dead, Resident Evil, Regina Casé…
Os zumbis estão dominado a TV, agora percebo que tem coisas mais estranhas do que a Mart’nália e a Maria Bethânia.

imagesHistória do The Walking Dead: um cara que acorda em um hospital que tem um bando de mortos-vivos espalhados no chão, até aé é a mesma coisa de você acordarem em qualquer Hospital Público dos país (Tum, dum Tsss).

 Mas o que é um zumbi? Nada mais nada menos do que um cara, sem cérebro que anda em bando e quebra tudo que vê pela frente. Até aí é um Membro de torcida organizada, basta saber de qual, desde que me conheço por gente ouço histórias sobre eles e me surpreendo com a evolução deles, só uma coisa que não muda, além de eles serem atrapalhados que andam esbarrando nas coisas, repararam que todos os zumbis são parecidos?! É sempre com um andado escroto, bem lento quase parando, fico pensando como eles conseguem comer alguém assim?! É todo preguiçoso, quase um zumbi baiano.

The-Walking-Dead-jessicamc26-31150016-1024-768Outra coisa: já imaginou como seriam zumbis de varias regiões do Brasil?! Lógico que não, vocês devem ter coisas a fazer! Pois bem, imagine um zumbi Cearense: é um zumbi que tem um cabeção e em vez de comer seu cérebro ele te conta uma piada. Um zumbi paulista: só mata nordestino e com muita pressa. Imagina um Zumbi gaúcho: ele não come seu cérebro, ele chupa seu pinto! Um zumbi do Acre… Acre? Acre? Não tem!

Queria ver o Big Brother Brasil de zumbi. Imagina eles conversando:

(Lê com voz de zumbi)

– Iaê cara vai votar em quem?

– No Henrique!

– Por quê?

– Porque ele comeu meu dedo na festa!

Talvez se o BBB fosse assim teria um pouco de novidade. #FicaaDica!

Renan-CalheirosDeveria é pegar um zumbi desses e mandarem lá pro senado, e mandar comer o cérebro do Renan.Pensando bem, melhor não, porque depois quem morre é o zumbi.   Envenenado!

Fui…

Anúncios

Coluna do BOZZO: Me encontro liberto do Big Brother Brasil

por Vinicius Augusto Bozzobig bosta

Sim, eu já assisti o Big Brother Brasil. Ao contrário da maioria dos intelectuais, eu admito. Já fui um viciado! É bom ver como o homem é, ao mesmo tempo, tão inteligente e tão estúpido. Quando digo inteligente me refiro aos homens que criaram o BBB e tão estúpido me refiro a mim mesmo quando estava assistindo. Mas tenho que admitir, me sentia bem.

É bom ver o ser humano em situações limites, confinado, brigando por alimentos. Se bem que isso já existe na Faixa de Gaza, a diferença é que lá a eliminação é de verdade.

É bom ver um monte de mulheres nuas que daqui a alguns dias estarão nas capas da Playboy e Sexy. Daqui a alguns meses estarão em debates sobre religião e pornografia no programa da Luciana Gimenez. Daqui a alguns anos ninguém mais vai saber quem é.

É bom ver movimentos em baixo do edredom. Me lembra os tempos em que eu via “Teste de Fidelidade” no João Kléber ou ficava acordado para ver CinePrivê na Band.

bialÉ bom ver um grande jornalista, com incrível competência na redação de crônicas, como Pedro Bial ficando rico fazendo discurso poético sobre “super-heróis” que não conseguem nem sair de uma casa. Que herói é esse? Para quem já foi correspondente internacional em guerras bizarras, BBB é fichinha.

Mas hoje eu me encontro liberto! Graças a um conterrâneo de vocês que fazia este mesmo trabalho que eu nos coletivos em Salvador, entregou um panfleto destes a minha tia que me indicou essa clínica de recuperação. Em 2013, não vi nenhum minuto de BBB.

Só não consigo entender um ex-BBB que, depois de anos, resolve voltar para mais uma edição do programa. Das duas, uma: ou nenhum dos “projetos” dele deu certo ou ele acha que o melhor que ele pode alcançar é o BBB. E a Fazenda de Verão? E a Casa dos Artistas? E o No limite?

Qual é o Link
Veja, PEDRO BIAL no dia da Eliminação do Brother Gorbachev